04 janeiro 2007

e foi assim..
no dia 26 de dezembro
a Eva
comemorou seu aniversário

4 comentários:

Luisa disse...

Estamos uns dias sem vir aqui e encontramos "montes" de novidades e de belas fotografias! São lindas as paisagens com neve, principalmente quando mostram também lindas pessoas! Aqui o tempo tem estado quase primaveril, passámos o fim do ano com muito sol mas as noites arrefecem muito e as casas a essas horas estão muito frias...

marcilioII disse...

Eva, meus parabens pelo seu aniversario. Que este novo ano lhe traga surpresas agradaveis e que se realizem todos os seus desejos. Um beijo. Marcilio, Ligia e Pedro.

poemas de amor e dor disse...

Eva, parabéns pelo seu aniversário.
Dalva fiquei preocupado com algumas palavras que não entendo… A Dalva sabe o meu e-mail. Espero que a “recuperação” seja de todo apesar de nada saber.
E porque somos amigos e mesmo que o não fosse quero tudo o mundo feliz, desejo tudo de bom como nos sonhos mais felizes que eu tinha em criança. Dalva leia os sonhos meus, nos meus olhos, na minha foto de criança que coloquei no meu soneto esperança.
Desejo-vos tudo de bom. Desejo-vos saúde e paz. Quero recordar a Dalva que tem toda a minha autorização, se assim o entender, para editar poemas meus no seu blog.
Espero ter-vos sempre como amigos tal como vos tenho e terei no coração.
Dalva fui convidado para participar com dois poemas numa homenagem póstuma à poetisa Natália Correia. O livro será editado, espero, este ano com financiamento do Governo Regional dos Açores.
Quanto a publicações continuo a entender a poesia como universal e fora de negócios. Fui convidado para participar num concurso internacional com bastante insistência por parte de uma editora e tenho sempre dito que não. Deste modo vou mostrando e espalhando a minha poesia como quem espalha as pétalas de rosas. Talvez um dia ceda. Por hora não.
Renovo e reformulo os meus desejos de tudo de bom em 2007
Rogério Martins Simões

Poemas de amor e dor disse...

Dalva e filhas,
Nem sei o que dizer. Perdi o pio. Acabam as palavras.
Mas … a Primavera está quase despontando e brevemente, tão breve que o dia fica maior e a noite de trevas vai encurtando, os campos vão florir enchendo os nossos corações às cores. Precisamos todos de muita luz. De muita luz oh mãe coragem!
Termino triste. Triste mesmo, venha a fé se a esperança teima em nos abandonar. Saudades
Rogério